Governo de SP perdoa dívida de R$ 116 milhões da empresa Alstom

em 25/07/2016 - 10:22

Empresa francesa não instalou sistema para diminuir intervalo dos trens.
Alckmin nega perdão da dívida; prazo para entrega foi estendido para 2021.



O governo de São Paulo perdoou dívida de R$ 116 milhões da empresa francesa Alstom, que presta serviços ao Metrô e é investigada por envolvimento no cartel de trens.

 


Segundo reportagem do jornal “Folha de S.Paulo”, o governo também aceitou que o produto contratado seja entregue até 2021, com dez anos de atraso. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) negou que houve perdão de dívidas.

 


O produto é o sistema digital, conhecido como CTBC, controle de trens baseado em comunicação, é para diminuir o intervalo entre os trens, agilizar o transporte de passageiros, reduzir a superlotação e aumentar o número de usuários.

 


As relações da Alstom com governos tucanos são investigadas desde 2008, quando surgiram indícios de que a empresa francesa teria pago propina entre 1998 e 2003 para fechar contrato com estatais de energia. Até hoje, oito anos depois, o processo não foi julgado.

 


O sistema foi comprado em 2008 pelo Metrô da Alstom durante o governo José Serra (PSDB) por R$ 780 milhões para as linhas Azul, Verde e Vermelha. No entanto, o sistema não foi totalmente implantado. Até hoje, apenas a linha Verde conta com o sistema.

 


Devido aos atrasos na implantação do sistema, o Metrô chegou a aplicar uma multa de R$ 78 milhões à Alstom e ameaçou romper o contrato com a multinacional francesa.

 


Em janeiro de 2013, a Alstom levou a disputa à Corte internacional de arbitragem da Câmara de Comércio Internacional, que substitui a Justiça e é recomendado pelo Banco Mundial por dar decisões rápidas.

 


De acordo com a reportagem do jornal, a Alstom alegou que o Metrô não tinha feito obras físicas necessárias para a implantação do sistema digital e que a empresa queria um produto mais sofisticado do que estava previsto em contrato.

 


As novas exigências, segundo a Alstom, aumentavam o valor do contrato em R$ 173 milhões. O Metrô defendeu que os atrasos provocaram perda de quase R$ 300 milhões para a companhia.

 


Em agosto do ano passado, a Alstom e o Metrô pediram a suspensão da arbitragem porque discutiam um acordo que foi homologado em janeiro deste ano.



Fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/07/governo-de-sp-perdoa-divida-de-r-116-milhoes-da-empresa-alstom.html

Guia Comercial do Jaraguá - SP


Talvez você ainda não tenha curtido a página do Bairro. Receba em primeira mão oportunidades de Cursos Gratuitos, Empregos e Notícias do Bairro Jaraguá.
 


Aproveite e curta a página do repórter voluntário do Bairro Jaraguá.
 

Comentários